22 de outubro de 2014

As médias dos brasileiros na pré-temporada


A tão querida preseason é aquele momento em que os treinadores ainda fazem alguns testes para preparar a equipe da melhor maneira para o início da temporada regular. Enquanto alguns veem a fase de preparação como algo protocolar na NBA, muitos atletas usam os minutos preciosos que ganham para mostrar serviço. E como anda os atletas brasileiro nessa pré-temporada que teve início em 4 de outubro?

Em Cleveland, temos Anderson Varejão buscando a posição de titular contra Tristan Thompson. Apesar do comandante David Blatt ter gostado do estilo de Thompson, a preseason de Varejão está deixando o técnico com pulgas atrás da orelha. Em Washington, Nenê é um dos líderes da franquia e vem sendo poupado em determinados jogos. Leandrinho Barbosa está recebendo minutos do recém chegado Steve Kerr e vai se mostrando uma arma interessante partindo do banco. Até Bruno Caboclo recebeu lances de Dwane Casey. Os lesionados Lucas Nogueira, Tiago Splitter e Vitor Faverani não pisaram na quadra um segundo sequer. Vamos as médias:

Anderson Varejão

5 jogos;
4 como titular;
21,4 minutos;
11 pontos;
7,4 rebotes;
1,4 assistências
62,2% de aproveitamento nos arremessos

Nenê Hilário

4 jogos;
4 como titular
18,2 minutos
8,8 pontos
2,0 rebotes
0,5 assistências
48% de aproveitamento nos arremessos

Leandro Barbosa

5 jogos
13,8 minutos
6,2 pontos;
1,0 rebote;
1,4 assistências
50% de aproveitamento nos arremessos;

Bruno Caboclo

4 jogos
1 como titular
14,0 minutos
4,2 pontos
2,0 rebotes
37,5% de aproveitamento nos arremessos de quadra

Torcedora de 90 anos desafia Dwyane Wade

Como já não bastasse ser duro se preparar para mais uma longa temporada da NBA, Dwyane Wade recebeu um desafio e precisou prontamente atender. No dia 9 de outubro, uma fã do Miami Heat chamada Illuminada Magtoto desafiou o astro da franquia para um-contra-um para comemorar o seu aniversário de 90 (noventa) anos.

Eis o desafio:



A mensagem chegou até o núcleo do Miami Heat, que atenteu o pedido de Magtoto e tornou seu aniversário mais especial. O pedido deveria ser atendido apenas por Wade. Apesar do elenco contar com Chris Bosh, e anteriormente com LeBron, a vovó só queria bater bola com o principal jogador da história da franquia.

Em seu perfil oficial no Instagram, Wade adorou conhecer a grande fã:


"Hoje, depois do treianemtno, eu tive a oportunidade de conhecer esta senhora encantadora. Você nunca sabe o impacto que têm sobre as pessoas e conhecê-la me fez perceber mais uma vez que minha vida é maior do que o basquete. Ela apresentou um desafio para eu jogar um-contra-um com ela em seu aniversário de 90 anos. Obrigado a sua família, ao Miami Heat e ao TeamWade por fazer este sonho em realidade.

No final do encontro, quando ainda batiam algumas bolas na quadra, a vovó seguia encantada com aquele momento.  Sua alegria tranbordou quando Wade disparou: "Você joga um lob melhor que o Mario Chalmers". Pobre menino Chalmers.
 

21 de outubro de 2014

LeBron James joga a pressão para o outro lado e diz que Bulls está melhor que Cavs

A temporada ainda não começou e já tem gente projetando os favoritos para esse ano. No leste, ao que tudo indica, a principal briga será entre o Chicago Bulls e o Cleveland Cavaliers. A volta de LeBron James e algumas contratações pontuais credenciam facilmente a franquia de Ohio ao título no leste e vaga nas finais da liga. E quando questionado sobre o progresso nessa pré-temporada, James despistou e não teve problemas em comentar que o rival tem um time melhor. 

"Os Bulls agora mesmo têm uma equipe muito melhor que a nossa, simplesmente por toda química que eles tem. levam um bom tempo jogando juntos. Nós temos muito caminho a percorrer pela frente"

Seria malandragem de James para colocar a pressão do outro lado do quintal? Ou ele está falando a verdade? Eu tenho certeza que já começou o jogo psicológico. O fato é que Cavs e Bulls jogaram pela primeira vez nessa preseason, com vitória para os comandados de David Blatt: 107x98. LeBron esteve em quadra durante 31 minutos e anotou 18 pontos, 7 rebotes e 6 assistências.

Quem chamou atenção mesmo foi Derrick Rose. O armador vai tentando provar que está 100% recuperado das lesões nos joelhos e marcou 30 pontos (66% nos arremessos de quadra), 5 rebotes e 3 assistências. Kyrie Irving, que lesionado não atuou no Brasil, apareceu com 29 pontos. 

Rapaz, eu mal posso esperar para a temporada começar!

Vince Carter fecha a casa e rejeita Dirk Nowitzki

Sabe aquela história que a preseason não serve para nada? É uma afirmação quase 100% correta, porém sempre há algo que podemos pegar e destacar. Geralmente são os lances individuais. E no jogo dessa segunda-feira, na American Airlines Center, Vince Carter, ele mesmo, mostrou que ainda tem capacidade para protagonizar alguns lances de encher os olhos.

Jogando para um público de mais de 16 mil pessoas (belo público) no Texas, o alemão Dirk Nowitzki tinha a posse da bola e foi com tudo para enterrar, mas Carter, agora no Memphis Grizzlies, protegeu bem a cesta e rejeitou o rival. Quase aos 38 anos, Vinsanity vai para sua 17ª temporada e sua sexta equipe na NBA. Se ele manter as performances que protagonizou nos playoffs da temporada passada e lances iguais ao toco em cima de Nowitzki, podemos esperar mais um bom ano do veterano.

Em 2013/2014, Carter foi responsável por 11,9 pontos e 3,5 rebotes, se mostrando uma bela arma saindo do banco de reservas. Apesar da idade mais avançada, foi capaz de atuar mais de 24 minutos por noite. Nessa preseason, acumula 4,75 pontos por jogo (mas aí já entra aquela história que preseason não serve pra nada).

Veja o lance:

19 de outubro de 2014

O Kobe Bryant está recuperado?

Assim como Derrick Rose, todos levam cuidados ao falar sobre o estado físico de Kobe Bryant. Será que o ala-armador do Los Angeles Lakers se recuperou dos problemas no tendão de aquiles e da fratura no joelho? Pelo que mostra nos treinamentos, a resposta é sim.

Este vine que estamos publicando aqui é de um treino e, segundo o elenco que compõe a comissão técnica da equipe, foi o mais alto que o camisa 24 saltou desde a séria contusão em abril de 2013, 18 meses atrás (tal problema que o fez perder os playoffs daquele ano);


Se realmente recuperar o seu poder físico, Bryant tem tudo para levar nas costas um limitado Los Angeles Lakers, que melhorou em relação a 2013/2014, mas segue frágil. E recentemente a ESPN, em seus famosos rankings na preseason, colocaram Kobe em 40º. Ele afirmou que são um bando de idiotas. E se nós conhecemos o menino Mamba, ele vai dar a resposta em quadra.

17 de outubro de 2014

Na África, morre irmão mais novo de Joel Embiid


Uma triste notícia correu nessa madrugada de sexta-feira e nos pegou de supresa. Arthur Embiid, irmão mais novo de Joel Embiid, morreu na noite de ontem na África. A real causa do óbito não foi divulgado, porém fontes afirmam que o jovem foi vítima de um acidade de carro. Com certeza choca de alguma forma o mundo da NBA.

Ao saber da informação, o técnico do Philadelphia 76ers, Brett Brown, o gerente geral Sam Hinkie e o ala Luc Mbah a Moute ficaram de fora do jogo do jogo dessa quinta contra o Boston Celtics e foram direto para a casa de Embiid, na Philadelphia, dar todo o suporte necessário para Joel. Na ausência de Brown, o assistente Chad Iske comandou as ações no Sixers.

"Somos todos uma família aqui. Obviamente todo mundo está pensando em Joel e sua família nesse momento. Nossos corações e orações estão com ele", disse Iske. 

Arthur tinha apenas 13 anos, e Joel é o irmão mais velho dos três filhos do casal Thomas e Christine Embiid, que moram em Camarões. Ainda lesionado de uma cirurgia no pé direito, Joel foi selecionado pelos Sixers na 3ª escolha no NBA Draft 2014. Em seu único ano com a Universidade de Kansas, o camaronês anotou médias de 11,2 pontos e 8,1 rebotes. Em muitas projeções, aparecia como provável primeira escolha geral, no entanto a lesão o atrapalhou nesse processo de seleção.

Mesmo que esteja previsto que ele vai perder uma boa parte da temporada regular, Joel já estava ganhando destaque com toda a sua irreverência e brincadeiras nas redes sociais. A perda de um familiar é sempre difícil e é complicado lidar com a situação. O que conforta todos nós é que o Sixers já está dando uma assistência ao atleta. O PN deseja muita força para o jogador e a família! 

As transmissões da 1ª semana da nova temporada da NBA



Se o site da NBA ainda não publicou nada, o aplicativo oficial da liga, o NBA Game Time já anunciou todos os jogos com transmissão internacional. Aqui para o Brasil, seguem ESPN, Space e Sports+ (canal exclusivo da Sky) como detentores dos direito de transmissão do melhor basquete do mundo.

Aqui no Paixão NBA vamos seguir colocando os jogos semanais para você sempre ir se programando. A temporada regular inicia na terça-feira, dia 28 de outubro. Nesse post inicial, será publicado os jogos dessa 1ª semana. O pessoal do Jumper Brasil publicou a lista completa de jogos no portal (aqui).

28/10/2014 – Terça-Feira - 22h - Dallas Mavericks x San Antonio Spurs – Space
28/10/2014 - Terça-Feira - 00h30 - Houston Rockets x Los Angeles Lakers – Sports+
29/10/2014 – Quarta-Feira - 22h - Chicago Bulls x New York Knicks – ESPN 
30/10/2014 – Quinta-Feira - 22h - New York Knicks x Cleveland Cavaliers – Space
30/10/2014 - Quinta-feira - 00h30 - Oklahoma City Thunder x Los Angeles Clippers - Sports+ 
31/10/2014 – Sexta-Feira - 22h - Cleveland Cavaliers x Chicago Bulls - ESPN
01/11/2014 – Sábado - 21h - Miami Heat x Philadelphia 76ers – Sports+
03/11/2014 – Segunda-Feira - 22h30 - Oklahoma City Thunder x Brooklyn Nets – Sports+
04/11/2014 – Terça-Feira - 00h - Cleveland Cavaliers x Portland Trail Blazers - Sports+

Anote na sua agenda, avise os amigos, desmarque os compromissos! A nova temporada está chegando.

16 de outubro de 2014

Steve Nash se machuca ao carregar malas, e Jeremy Lin será o titular dos Lakers

E quando parece que o Steve Nash vai ficar saudável e ficar a disposição do Los Angeles Lakers, vem uma contusão e atrapalha a vida do armador de 40 anos. Recentemente ele voltou a machucar as costas quando foi carregar a sua mala após mais uma viagem e perdeu os últimos treinamentos.

O técnico Byron Scott admitiu que o estado de Nash é uma incógnita e ele seguirá sendo avaliado, porém é certo o seu desfalque nos próximos jogos da preseason da franquia. Se ele jogou apenas 15 partidas ao longo de toda a temporada 2013/2014, ainda não se sabe como será a sua presença nesse ano. Será a 19ª temporada do armador (e a última) e seu salário será de 9,7 milhões.

"É uma preocupação porque, do meu ponto de vista, eu tenho que saber se você será capaz de jogar todos os dias ou não, ou ser capaz de jogar as partidas. Obviamente ainda temos algumas semanas para chegar a uma conclusão sobre isso", acrescentou Scott. A ideia do comandante é iniciar com Jeremy Lin na temporada regular e colocar Nash aos poucos, atuando uma média de 20 minutos por noite.

Nos quinze jogos que atuou, Nash anotou uma média de 6,8 pontos e 5,7 assistências. Já Jeremy Lin, em seu último ano com o Houston Rockets, foi responsável por 12,5 pontos e 4,1 assistências de média. O ponto positivo para Lin é que seus números foram anotados saindo do banco (reserva de Patrick Beverley); Certamente Nash vai entender a situação e sabe que seu estado físico precisa de cuidados e em nenhum momento pode ser forçado a atuar mais do que pode. O trabalho de Scott começa bem e com coerência.

O retorno de Danilo Gallinari


Felipe Torquini (@toerquini)

O Denver Nuggets fazia sua melhor campanha em uma temporada regular na história da NBA, batia recordes de vitórias em casa após há alguns anos atrás, trocar Carmelo Anthony. Nessa troca, alguns valores não tão valorizados chegavam em Denver. Um deles: Danilo Gallinari. O ala italiano anotava pouco mais de 16 pontos por noite a cada 32 minutos que jogava, seu melhor desempenho ofensivamente desde que entrou na liga. Per 36, eram 18 pontos.

Após 70 partidas jogadas na regular season, o time já estava se preparando para os playoffs com o mando de quadra, aguardando o adversário. No jogo 71, o Denver recebeu o Dallas Mavericks em casa, Gallo sente uma lesão e é retirado imediamente de quadra. Não demorou muito para explodir nas redes sociais que o italiano teria rompido os ligamentos do joelho e que estaria fora da temporada, dos playoffs e ainda de uma parte do início da outra temporada. Foi confirmado, ACL. O tempo normal de recuperação desta lesão é entre 8 e 10 meses. O Nuggets acabou sendo eliminado já na primeira rodada pelo Golden State Warriors mesmo com o mando de quadra. O italiano fez falta e fez mais ainda na temporada seguinte quando Andre Iguodala deixou o time.



Criou-se muita expectativa para a volta do italiano. Falaram em dezembro, janeiro, fevereiro, março, abril. Até que se confirmou que ele só voltaria as quadras na pré-temporada de 2014/2015. Uma temporada fora. 18 meses sem jogar. Aos poucos, notícias começavam a sair no início de 2014 que ele já estava voltando aos treinos. Primeiro corridas, depois arremessos, até que dia 22 de maio a conta oficial do Denver Nuggets no vine publicou isso:


Danilo já estava enterrando. Ele estava totalmente preparado para a próxima temporada.

A temporada estava complicada para o time das montanhas. Wilson Chandler não conseguiu substituir Gallinari com o que se esperava dele. Randy Foye como ala-armador titular do seu time é uma coisa muito deprimente para todo torcedor, como eu sou, aturar por uma temporada inteira. Nate Robinson e Ty Lawson davam a graça da equipe nos jogos. No garrafão, JaVale McGee ficou fora de quase toda a temporada e Mozgov acabou aparecendo e indo bem, sendo até uma certa surpresa. Kenneth Faried foi abaixo do que se esperava. Conseguir uma vaga nos playoffs nunca foi uma grande realidade para a equipe. Aaron Afflalo (de volta a Denver), Gary Harris e Jusuf Nurkic chegam nesta temporada para tentar melhorar as coisas.

A expectativa da volta do italiano estava forte por parte dos todos os torcedores. Nos primeiros jogos ele acabou ficando de fora, até que ele finalmente apareceu, vindo do banco, dia 10 de outubro de 2014 contra o Phoenix Suns. Apenas 14 minutos, todos no primeiro tempo. O suficiente para ele fazer uma bela exibição e deixar 17 pontos no jogo.


A volta dele significa mais que o retorno de um dos jogadores mais queridos por todos os torcedores. Significa mais para o time, ter um dos principais jogadores do elenco em quadra. Para a torcida, uma das principais referências em quadra. Um jogador que quando recebe a última bola do jogo, mesmo que erre, recebe o perdão de todos que estão na arena. É muito bom ver você de volta, Gallo!