30 de setembro de 2014

Kevin Durant foge de perguntas sobre possível saída do Thunder


O futuro de Kevin Durant já começa a ser especulado

Os boatos que Kevin Durant poderia jogar no Washington Wizards daqui dois anos se intensificaram durante as entrevistas na apresentação do Oklahoma City Thunder para a temporada 2014/2015 no NBA Media Day. Atual MVP, o ala comentou pela primeira vez sobre os rumores que cresceram nessa offseason. 

Seu livre-arbítrio é somente em 2016 e muita coisa pode rolar até lá. Ele pode finalmente conquistar o título que tanto almeja. Pode seguir jogando muito, mas sem sucesso na pós-temporada. Ou pode decair. A gente nunca sabe o que vai acontecer, e nesse mercado maluco da NBA ninguém pode cravar absolutamente nada.

Além do Wizards iniciar as movimentações para contar com o camisa 35, o New York Knicks também teria o sonho de recrutar o MVP. A franquia que agora é dirigida por Phil Jackson, contratou o ex-técnico de Durant no tempo de ensino médio. Seduzir o jogador será uma das armas das equipes quando ele virar agente livre. E Sam Amick, da USA Today foi direto ao ponto e perguntou sobre a situação. Eis a resposta:
"Eu vou para casa, e todo mundo me pergunta isso! Cara, isso é loucura. Crianças pequenas de 4 anos me perguntam: 'Você vem para o Wizards?' Cara, como você sabe sobre isso? Aos 4 anos de idade, eu nem sabia quem os jogadores de basquete eram. Como você sabe sobre a agência livre?"
Ele tentou fugir, é claro. O que dá entender é que ele ficou incomodado em saber que a especulação vazou para o pessoal da imprensa. Se a fumaça já está dessa forma em 2014, imagina como esse fogo estará daqui dois anos! Essas duas próximas temporadas com o Thunder responderão tudo.  

28 de setembro de 2014

Marquinhos negocia com Pelicans e Wizards



O Brasil pode ter oito representantes na próxima temporada. Tudo isso porque Marquinhos, ala do Flamengo e que recentemente fez grande Copa do Mundo, está na mira de duas franquias do melhor basquete do mundo. Alguns pontos do contrato estão emperrando a negociação, mas o próprio jogador admite que as conversas estão em andamento.

Na semana passada, o pessoal do Sportando estava cravando que o Marquinhos tinha fechado contrato para treinar com o Washington Wizards (indicação de Nenê Hilário) e estaria viajando para a capital americana antes mesmo da disputa do torneio Intercontinental contra o Maccabi Tel Aviv. Logo a assessoria do Flamengo negou e fontes de Washinton desconheciam a informação. No final das contas, era uma grande barrigada.

Agora o UOL traz a notícia que até o New Orleans Pelicans aparece como equipe interessada. O problema é a duração de contrato. O brasileiro quer um contrato de 3 anos, sendo 2 garantidos. As propostas são de 2 anos e apenas 1 garantido. Com o título do Flamengo e as notícias correndo o mundo, o valor de mercado do atleta sobe e a imagem fica valorizada. Para ajudar, o clube carioca fará três amistosos nos Estados Unidos diante de Magic, Grizzlies e Suns (leia mais aqui) Mesmo sendo partidas de preseason, ele estará em evidência.

Hoje com 30 anos, Marquinhos já teve passagem pela NBA: draftado na 43ª escolha do Draft de 2006 pelo New Orelans Hornets (na época jogando em Oklahoma), jogou apenas duas temporadas e não foi muito aproveitado. Ao todo foram 26 jogos e 50 pontos anotados (média de 1,9 por jogo). Em fevereiro de 2008, foi trocado para o Memphis Grizzlies e sendo dispensado mais tarde.

Muito irregular, alternou idas e vindas na D-League, a liga de desenvolvimento. No Tulsa 66ers, participou de 13 jogos e anotou belas médias de 17,0 pontos, 6,7 rebotes e 2,4 assistências. Mesmo desconhecido, Marquinhos levou mais de 1 milhão de dólares nessa brincadeira.

O jogo que Dennis Rodman chutou o cinegrafista


Nunca ninguém entendeu o que se passava na cabeça de Dennis Rodman. Membro do Hall da Fama por seu grande jogo defensivo, o ex-jogador do Detroit Pistons e Chicago Bulls acumulou confusões e suspensões (que deixavam Michael Jordan extremamente irritado) ao longo de sua carreira, fazendo até Phil Jackson mudar a forma de abordagem e comando sobre o jogador. Mas certa vez, em 1997, Rodman perdeu qualquer tipo de razão.

Os Bulls estavam passeando na temporada, a campanha era de 32 vitórias em 36 jogos. Em 15 de janeiro de 1997, em jogo contra o Minnesota Timberwolves (campanha de 16 vitórias e 20 derrotas), tudo caminhava para mais um triunfo habitual da equipe de Jackson. Mas Rodman, que tinha muita facilidade para se desligar dos jogos, foi disputar um rebote ofensivo, tropeçou no rapaz responsável pela câmera na linha de fundo e o chutou de forma covarde na virilha.

Prontamente o senhor chamado Eugene Amos soltou a câmera e caiu sentindo muitas dores, sendo retirado da quadra de maca e levado a um hospital próximo. Os árbitros da partida naquela noite sequer marcaram falta técnica em Dennis. O comunicado da NBA foi rápido e logo no dia seguinte David Stern anunciava que Rodman estaria suspenso por 11 jogos sem remuneração, e pagaria de 200 mil dólares à Amos. Ao todo, Rodman perdeu 1 milhão de clintons (Bill Clinton era o presidente na época). A decisão surpreendeu todos: era a segunda maior suspensão da história da liga (perdia apenas para a suspensão de 26 jogos de Kermit Washington, na temporada 77-78).

A partida no Target Center ficou paralisado por cerca de sete minutos, e terminou com vitória do Bulls por 112x102. Scottie Pippen teve grande atuação e anotou 29 pontos, 7 rebotes e 5 assistências. Michael Jordan contribuiu com 25 pontos. Antes de toda a confusão, Rodman estava com belos números: 6 pontos, 15 rebotes e 5 assistências.

Um dia quero fazer um post totalmente dedicado ao grande Rodman. Quero citar todas as suas confusões, suspensões, piadas sobre o comissário Stern, suas declarações e, é claro, seus grandes jogos. Nunca devemos esquecer que ele colocou cinco anéis no dedo. É aquele jogador que poderia ter rendido muito mais se tivesse cabeça, porém o "descontrole" fez de Rodman essa grande figura. 

27 de setembro de 2014

Manu Ginobili indignado com o San Antonio Spurs, mas compreensivo


O San Antonio Spurs, atual campeão da NBA, realizou a sua apresentação oficial para a temporada 2014/2015 no chamado "NBA Media Day", onde é um encontro dos atletas e comissão técnica com os jornalistas presentes para entrevistas, fotos e alguns anúncios protocolares. O argentino Manu Ginobili foi um dos mais procurados pela imprensa, não só pelo fato de iniciar mais um ano no Texas, mas também pelo fato de sua não participação no Mundial de basquete.

Aos 37 anos, Ginobili vai para a sua 13ª temporada vestindo a camisa texana e deixou bem claro sua descontentação com a decisão dos Spurs em vetar a sua presença na Copa do Mundo de basquete realizada de 30 de agosto até 14 de setembro na Espanha. Ao término da temporada passada, ele precisou se recuperar de uma lesão deixando em dúvida sua participação no mundial. Liberado pelos médicos argentinos, deixou a decisão final com a organização que paga o seu salário, os Spurs. O time vetou.

"Nós conversamos com os Spurs, estava com raiva e ainda estou, mas entendo porque eles fizeram isso. Quando eu fiz treinamentos fortes, percebi que não ia competir no nível que eu gosto.", comentou o argentino. Manu também afirmou que atuou a partir da metade dos playoffs com a perna lesionada (depois confirmaria a fratura) e que ainda há vestígios da lesão, porém o departamento médico cuida o caso com todas as precauções do mundo.

Para finalizar, o narigudo comentou o que espera desse San Antonio Spurs em 2014/2015. O elenco campeão não perdeu jogadores nesse verão americano e contou com o ingresso do novato Kyle Anderson.

"Nós vamos trabalhar duro para mentalizarmos novamente para fazer tudo o possível para ganhar o campeonato nesta temporada. Objetivo é o mesmo, como sempre, ser campeões, não importa se saímos campeões no ano anterior ou não".

Atuando como sexto homem na temporada passada, sua média de 22,8 minutos resultou em 12,3 pontos, 4,3 assistências, 3,0 rebotes e aproveitamento de 46,9% nos arremessos de quadra. 

26 de setembro de 2014

Os principais técnicos da temporada 2014/2015


A sempre prestigiada e polêmica Bleacher Report divulgou uma lista com os melhores treinadores para a temporada 2014/2015 e, com justiça, colocou Gregg Popovich, do San Antonio Spurs em primeiro lugar. Em consequência de mais uma conquista à frente da franquia texana, Pop segue mantendo a sua filosofia de trabalho e mostrando resultados magníficos.

Na lista, aparece os dez melhores nomes que segundo o site mostram enorme potencial para fazer uma grande temporada. Tom Thibodeau, comandante do Chicago Bulls, aparece em segundo. Com as chegadas de Pau Gasol, a recuperação de Derrick Rose e o ingresso de novos atletas, credenciam o Bulls como um dos favoritos a conquistar o leste. Fechando o pódio, aparece o experiente Doc Rivers, do Los Angeles Clippers. Após dois anos parando na semi-final do oeste, Rivers quer ir mais longe com sua talentosa equipe.

Os nomes de Steve Clifford (Hornets), Jeff Hornacek (Suns) e Terry Stotts (Blazers) também marcam presença na lista e só comprovam o grande trabalho na temporada passada. O ranking ficou assim:

1º Gregg Popovich (San Antonio Spurs)
2º Tom Thibodeau (Chicago Bulls)
3º Doc Rivers (Los Angeles Clippers)
4º Rick Carlisle (Dallas Mavericks)
5º Erik Spoelstra (Miami Heat)
6º Stan Van Gundy (Detroit Pistons)
7º Jeff Hornacek (Phoenix Suns)
8º Steve Clifford (Charlotte Hornets)
9º Terry Stotts (Portland Trail Blazers)
10º Frank Vogel (Indiana Pacers)

*A lista carrega 9 títulos da NBA

Os maiores ratings do NBA 2k15


Felipe Torquini (@torquini)

A 2K já divulgou a maioria dos ratings dos jogadores para a versão 2015 do melhor jogo de basquete do mundo. Faltando apenas os 30 melhores jogadores oficialmente, apesar de algumas especulações. Dos que já foram revelados, uma simples lista dos 15 melhores em cada posição:

Armadores

85 Deron Williams (BKN) 
84 Goran Dragic (PHX) 
84 Ty Lawson (DEN) 
83 Mike Conley (MEM) 
82 Jrue Holiday (NO) 
82 Kemba Walker (CHA) 
81 Eric Bledsoe (PHX) 
80 Isaiah Thomas (PHX) 
80 Michael Carter-Williams (PHI) 
80 Brandon Jennings (DET) 
79 Ricky Rubio (MIN) 
79 Brandon Kinght (MIL) 
79 Darren Collison (SAC) 
78 Jeff Teague (ATL) 
78 Patrick Beverley (HOU) 

Posição com mais jogadores faltando ser liberados os ratings, vai contar com Chris Paul, Stephen Curry, Tony Parker, Rajon Rondo, Russell Westbrook, Derrick Rose, John Wall, Damian Lillard, Lowry e Kyrie Irving. 

Ala-armadores

84 Lance Stephenson (CHA) 
83 Manu Ginobilli (SAS) 
82 Klay Thompson (GSW) 
82 Monta Ellis (DAL) 
82 Joe Johnson (BKN) 
81 Bradley Beal (WAS) 
80 Jamal Crawford (LAC) 
79 Eric Gordon (NO) 
79 Kevin Martin (MIN) 
78 Victor Oladipo (ORL) 
78 Tony Allen (MEM) 
78 Kyle Korver (ATL) 
78 Arron Afflalo (DEN) 
78 Wesley Matthews (POR) 
78 Dion Waiters (CLE) 

Entre os ala-armadores, James Harden, Kobe Bryant, Dwyane Wade e DeMar DeRozan devem ser as presenças entre os 30 que faltam.

Alas 

82 Rudy Gay (SAC) 
82 Andre Iguodala (GSW) 
81 Paul Pierce (WAS) 
80 Josh Smith (DET) 
79 Chandler Parsons (DAL) 
79 Gordon Hayward (UTA) 
79 Nicolas Batum (POR) 
79 Luol Deng (MIA) 
78 Tyreke Evans (NO) 
78 Jeff Green (BOS) 
78 Travor Ariza (HOU) 
78 Wilson Chandler (DEN) 
78 Jabari Parker (MIL) 
78 Gerald Green (PHX) 
78 Nick Young (LAL) 
*64 Bruno Caboclo (TOR) 

LeBron James, Kevin Durant, Paul George, Carmelo Anthony e Kawhi Leonard devem ser os presentes nessa posição. 

Ala-pivôs

86 Paul Millsap (ATL) 
84 Serge Ibaka (OKC) 
84 Zach Randolph (MEM) 
82 Pau Gasol (CHI) 
82 David Lee (GSW) 
81 Kenneth Faried (DEN) 
80 David West (IND) 
80 Taj Gibson (CHI) 
80 Greg Monroe (DET) 
80 NENE (WAS) 
78 Boris Diaw (SAS) 
78 Thaddeus Young (PHI) 
78 Derrick Favors (UTA) 
78 Carlos Boozer (LAL) 
78 Jared Sullinger (BOS) 

Seguido pelos armadores, esta posição deve ser a segunda com mais nomes entre os 30. Blake Griffin, Anthony Davis, LaMarcus Aldridge, Kevin Love, Dirk Nowitzki e Tim Duncan devem ser os 6. 

Pivôs 

84 Chris Bosh (MIA) 
83 Al Horford (ATL) 
83 Brook Lopez (BRK) 
83 Andre Drummond (DET) 
81 DeAndre Jordan (LAC) 
81 Marcin Gortat (WAS) 
81 Nikola Pekovic (MIN) 
80 Roy Hibbert (IND) 
80 Andrew Bogut (GSW) 
80 Nikola Vucevic (ORL) 
79 Tyson Chandler (DAL) 
79 Larry Sanders (MIL) 
78 Jonas Valanciunas (TOR) 
78 Miles Plumlee (PHX) 
77 Joel Embiid (PHI) 
*75 Anderson Varejão (CLE) 

DeMarcus Cousins, Dwight Howard, Marc Gasol, Al Jefferson, Joakim Noah são os pivôs que devem entrar na lista dos 30 melhores;

25 de setembro de 2014

2K Sports divulga novo trailer do NBA 2k15

Previsto para lançar dia 7 de outubro, o NBA 2k15 segue gerando muito expectativa de todos os fãs. Hoje a 2K Sports divulgou mais um trailer em seu canal no Youtube mostrando todo o seu trabalho gráfico e trazendo um pouco de jogadas de cada time da NBA. Podemos ver todo o realismo do jogo, os lances e as tradicionais comemorações.

Eu não sei você, mas eu não vejo a hora desse game lançar. Confira o novo trailer:

Giro pelo mercado da NBA


Os treinamentos das franquias estão prestes a iniciar, e alguns negócios quentes vão sendo fechados. Com isso, é sempre bom dar aquela movimentada e ver o que está acontecendo no mercado da NBA. Tem um agente livre cobiçado definindo o seu futuro e algumas negociações interessantes ganhando destaque. Vamos lá!

- Acabou a novela! Eric Bledsoe, enfim, acertou com o Phoenix Suns e segue na equipe do Arizona. Fechou pelo contrato máximo: 5 milhões e bagatela de 70 milhões de dólares. Com isso, afasta alguns rumores sobre uma futura saída de Bledsoe já na próxima temporada. Arriscado, mas o Suns tem esse direito.

- E o Michael Beasley, que flertou o Los Angeles Lakers, assinou com o Memphis Grizzlies para treinar nessa preseason. O contrato não é garantido, portanto ele pode ser dispensado quando os Grizzlies bem entender. 

- Outro com contrato não garantido que vai ganhar um teto para treinar é o grandalhão Hasheem Thabeet, segunda escolha do Draft de 2009. Após não se firmar na liga, acabou dispensado por onde passou (recentemente pelo 76ers) e vai treinar com o Detroit Pistons. 

- Com os problemas de lesão de Garrett Temple, o Washington Wizards já começou a se mexer e fechou com o armador Vander Blue. 

- Já são quatro anos de NBA, mas Dexter Pittman só atuou em 50 jogos. E pior: é campeão  (Heat de 2012). Depois de passagem apagada no Grizzlies, foi parar em Atlanta. Apesar de apenas dois jogos, acertou sua permanência no Hawks, relata Woj, da Yahoo Sports.

- O futuro de Jermaine O'Neal é uma incógnita. O veterano pivô segue na dúvida se aposenta ou segue mais uma temporada no melhor basquete do mundo (Ray Allen está nesse dilema também). O Warriors monitora a situação. Em 2013/2014, O'Neal anotou média de 7,9 pontos e 5,5 rebotes.

- E o Tristan Thompson? O ala-pivô do Cleveland Cavaliers conversa com a franquia sobre uma possível extensão de contrato. Sabe quanto ele está pedindo? 11 milhões anuais. O agente de Thompson é o mesmo de LeBron, Rich Paul. Em 2013/2014, com mais minutos, anotou média de 11,7 pontos e 9,2 rebotes. 

23 de setembro de 2014

Ray Allen segue indeciso


Outubro se aproxima, as equipes estão se preparando para iniciar seus treinamentos e a preseason começa em menos de duas semanas. Com mais uma temporada da NBA se aproximando, o ala-armador e recordista das bolas de três, Ray Allen, segue na dúvida se atua por mais um ano ou se anuncia a aposentadoria. Existe um caminhão de times só aguardando a decisão.

Apesar de já estar com 39 anos, Ray se cuidou muito ao longo da carreira e parece estar em forma para jogar sua 19ª temporada. Seu comprometimento (sempre o primeiro a chegar no ginásio para trabalhar), sua movimentação em quadra e seu famoso arremesso de três pontos é o que muitas franquias procuram. 

O Washington Wizards segue na cola de Allen, só aguardando o seu agente dar o sinal verde para iniciar uma negociação. A concorrência é gigantesca. Cleveland Cavaliers, Los Angeles Clippers e Chicago Bulls também monitoram a situação. Alguns meses atrás, havia um jornalista de Boston cravando o acerto com os Cavs (não foi para frente).

Em 2013/2014 com a camisa do Miami Heat, anotou média de 9,6 pontos em 73 jogos disputados e média de 26,5 minutos por jogo. A tendência é sua participação no jogo diminuindo, porém ele segue importante e nunca será descartado. Só falta ele decidir o que quer da vida.