31 de janeiro de 2015

Paciente, Lucas Bebê sabe que precisa trabalhar


A temporada está sendo dura para Lucas Bebê. Reserva no Toronto Raptors, o brasileiro de São Gonçalo não tem recebido oportunidades do técnico Dwane Casey e vem esquentando o banco no seu primeiro contato com a NBA. Mas entrevista ao portal Basket4Us, Lucas vem mostrando muita maturidade e se diz ciente da situação que passa, sabendo que logo deve receber chances para mostrar seu basquete.

Escutei alguns trechos de suas declarações ao portal e fiquei bem feliz pela forma que ele está encarando o momento. Saiu da liga espanhola onde tinha espaço no Estudiantes para tentar a sorte na maior liga de basquete do mundo, porém sem receber minutos de quadra. Para ele, é tudo normal, e para um dia chegar lá é preciso trabalhar. 

Aos 22 anos e com contrato com os Raptors até a temporada 2017/2018, Bebê diz estar aprendendo muito com os mais experientes do grupo. Ele diz que precisa ter paciência que um dia sua chance chegará. O que mais chamou a minha atenção foi quando mencionou o seu dia-a-dia, dizendo que por ser novato, precisa chegar uma hora e meia antes dos treinamentos. A maioria começa às 12h, e ele se faz presente já às 10h (duas horas antes dos trabalhos se iniciarem).

É complicado viver essa rotina de acompanhar o elenco e não poder jogar. Por isso, os minutos que tem para treinar com os demais companheiros pouco aproveitados são essenciais. O ritmo de jogo pesa muito, portanto ficar trabalhando é a saída.

Além de mencionar o frio que faz em Toronto, o pivô destacou o convívio com o outro brasileiro do plantel: Bruno Caboclo. Os dois são inseparáveis em qualquer lugar que a franquia se desloca ou até mesmo no pouco período que eles tem para se divertir.

Até o momento, Bebê atuou apenas em 5 jogos e tem uma média de 1,2 pontos e 2,0 rebotes em 4 minutos. A sorte do brasileiro é estar trabalhando em um time que está crescendo ano após ano e está podendo trabalhar de forma mais tranquila. Em breve poderemos ver mais Bebê na quadra, tudo vai depender do que ele mostrar ao técnico. Boa sorte a ele!

30 de janeiro de 2015

O dia que Magic Johnson vencia o HIV retornava à NBA


Leia também: Kobe Bryant poderia substituir Charles Barkley na TNT
Siga nas redes sociais! O Paixão NBA no Twitter

Volte 19 anos no tempo. Era terça-feira, uma data simples, mais um dia útil na vida de muita gente. Alguns aqui não tinham nascido, outros eram crianças, talvez adolescentes ou até mesmo adultos...  mas saibam, meus senhores, que em 30 de janeiro de 1996, exatos 19 anos atrás, Magic Johnson vencia mais uma vez o vírus HIV e retornava ao basquete profissional. O time e o lugar não poderia ser outro: Los Angeles Lakers e The Forum.

A verdade que a noite era movimentada na NBA. Nove jogos faziam a festa dos fãs da liga, que só tinham a TV e o rádio para ficar por dentro das pelejas. Nem todos os duelos contavam com transmissão ao vivo, não existia o famoso REAL TIME e o NBA League Pass sequer existia. O que importa era que a noite reservava um lindo momento. Aos 36 anos de idade e 4 anos longe da liga, Magic Johnson fazia o seu "THE RETURN".

Mais de 17 mil pessoas presentes na arena puderam assistir Magic em ação mais uma vez. A cotejo era contra o Golden State Warriors, o Lakers tinha um plantel com Vlade Divac, Nick Van Exel, Cedric Ceballos e precisava de reforço. Eis que Johnson estava lá, pronto para esquecer a doença e fazer o que sabia de melhor.

Ele iniciou no banco de reservas, mas não demorou muito para entrar. O Lakers controlou a partida desde o primeiro período e derrotou o rival da Califórnia por 128x118. Era a 25ª vitória da equipe comandada por Del Harris em 43 partidas (58%). A franquia terminou a temporada regular com 53 vitórias e 29 derrotas (64%). O impacto de Magic? Com ele em quadra, o time venceu 29 partidas em 40 jogos (72,5%). 

Na oportunidade, Magic anotou 19 pontos (50% FG), distribuiu 10 assistências e apanhou 8 rebotes. Quase um triple-double depois de anos parado. Estava sem ritmo de jogo e ainda sim foi fundamental e decisivo. Nos playoffs 1996, o time foi derrotado pelo Houston Rockets de Hakeem, Drexler e Horry por 3-1. Acaba de vez a sua carreira profissional.

Foi apenas mais um jogo de NBA e mais uma noite de NBA, porém temos que destacar essas datas que ficam marcadas na história por esses feitos como o de Johnson. Sua carreira foi linda, sua batalha para poder retornar ao jogo foi linda e ele está cravado como um dos grandes. Isso ninguém apaga!

Damian Lillard se revolta com ausência no All-Star Game


Siga o PN no Twitter

Já conhecemos todos os 24 jogadores que participarão do All-Star Game, dia 15 de fevereiro, em New York. Nessa lista não podemos contar com Damian Lillard, que foi ignorado pelos fãs (votação inicial), pelos técnicos e pelo comissário Adam Silver. Hoje a NBA anunciou DeMarcus Cousins como substituto de Kobe Bryant, acabando com QUALQUER chance do menino do Portland Trail Blazers.

O armador que atuou no jogo das estrelas de 2014 e vários outros eventos da NBA All-Star Weekend de New Orleans, fica de fora justo quando sua evolução é visível. Nas redes sociais, Lillard não escondeu o descontentamento e disparou várias palavras de indignação, tratando o episódio como uma falta de respeito.

Em entrevista a CSNNW.com, ele declarou que sempre agiu da melhor maneira, com a equipe, adversários, fãs e nunca desrespeitou as regras impostas pela liga. Em seu instagram, publicou a seguinte mensagem:

"Eu só quero agradecer aos treinadores que entenderam que eu não sou bom o suficiente, a quem não acredita que não sou bom, e Adam Silver por pensar que eu não sou bom o suficiente. Esse não é um território novo para mim, na verdade é o que tem inspirado minha vida. Eu estaria mentindo se eu dissesse que não me decepcionei ou não me senti desrespeitado. Não é a primeira e nem a última pessoa a ser menosprezado. "Você deveria estar lá" não é o suficiente para mim. Mas de qualquer maneira, a razão pela qual estou usando esses tênis, é porque sempre usei as mãos a meu favor. Um homem sábio me disse uma vez: 'nem sempre tudo será pêssego e creme, mas alguém terá que pagar por aquilo que não é'".

Em 2014/2015, Lillard tem média de 21,8 pontos, 6,2 assistências, 4,6 assistências e 43,4% de aproveitamento nos chutes de quadra. Ele faz uma temporada melhor em quase todos os fundamentos do basquete em relação a 2013/2014. Sua ausência é algo para questionar mesmo. Não dá para entender o motivo de sua NÃO participação no jogo. Paciência.

29 de janeiro de 2015

Os reservas do All-Star Game 2015


Oeste

Kevin Durant (Thunder)
Klay Thompson (Warriors)
James Harden (Rockets)
LaMarcus Aldridge (Blazers)
Russell Westbrook (Thunder)
Chris Paul (Clippers)
Tim Duncan (Spurs)


Leste

Paul Millsap (Hawks)
Jimmy Butler (Bulls)
Al Horford (Hawks)
Jeff Teague (Hawks)
Kyrie Irving (Cavaliers)
Chris Bosh (Heat)
Dwyane Wade (Heat)

Siga o Paixão NBA!

Fontes indicam que DeMarcus Cousins ​​(SAC) Não Será Anunciado Como reserva, e sim Como o substituto de Kobe Bryant (lesionado).

Damian Lillard e Kevin Love FORA.

28 de janeiro de 2015

Mais informações sobre a All-Star Weekend


O mês de fevereiro está chegando, o cheiro de All-Star Weekend já se espalha e aos poucos vamos sabendo detalhes de como será a festa na linda cidade de New York. Depois de conhecermos os titulares, a liga está divulgando os participantes dos concursos que são o aperitivo para o jogo das estrelas.

Rising Stars Challenge: aquele famoso jogo entre os calouros e segundoanistas que vem sofrendo alteração ao passar dos anos. Para 2015, a NBA vai fazer algo que os brasileiros estão se acostumando. Um time local (EUA) vs. Resto do Mundo.

Team World

Kelly Ollynyk (Boston Celtics) - Canadá
Rudy Gobert (Utah Jazz) - França
Steven Adams (Oklahoma City Thunder) - Nova Zelândia
Giannis Antetokounmpo (Milwaukee Bucks) - Grécia
Bojan Bogdanovic (Brooklyn Nets) - Bósnia
Gorgui Dieng (Minnesota Timberwolves) - Senegal
Dante Exum (Utah Jazz) - Austrália
Nikola Mirotic (Chicago Bulls) - Montenegro
Andrew Wiggins (Minnesota Timberwolves) - Canadá
Dennis Schroder (Atlanta Hawks) - Alemanha

Team USA

Trey Burke (Utah Jazz)
Kentavious Caldwell-Pope (Detroit Pistons)
Michael Carter-Williams (Philadelphia 76ers)
Victor Oladipo (Orlando Magic)
Zach LaVine (Minnestoa Timberwolves)
Shabazz Muhammad (Minnestoa Timberwolves)
Nerlens Noel (Philadelphia 76ers)
Elfrid Payton (Orlando Magic)
Mason Plumlee (Brooklyn Nets)
Cody Zeller (Charlotte Hornets)

Concurso dos 3 pontos

Stephen Curry (Golden State Warriors)
Klay Thompson (Golden State Warriors)
Wesley Matthews (Portland Trail Blazers)
Kyle Korver (Atlanta Hawks)
J.J. Reddick (Los Angeles Clippers)

Concurso das enterradas

Giannis Antetokounmpo (Milwaukee Bucks)
Zach LaVine (Minnestoa Timberwolves)
Mason Plumlee (Brooklyn Nets)
Victor Oladipo (Orlando Magic)

Em breve saberemos os reservas do ASG e os participantes do concurso das habilidades.

26 de janeiro de 2015

Enfim o Hawks com jogo na TV brasileira! Anote as transmissões



26/01/2015 - Segunda-Feira - Orlando Magic @ Memphis Grizzlies - 23h - Sports+
28/01/2015 - Da madrugada de terça para quarta - Chicago Bulls @ Golden State Warriors - 01h30 - Sports+
28/01/2015 - Quarta-Feira - Brooklyn Nets @ Atlanta Hawks - 23h - ESPN
30/01/2015 - Na madrugada de quinta para sexta - Chicago Bulls @ Los Angeles Lakers - 01h30 - Space
30/01/2015 - Sexta-Feira - Dallas Mavericks @ Miami Heat - 23h - ESPN
02/02/2015 - Na virada de sábado para Domingo - Los Angeles Clippers @ San Antonio Spurs - 00h - Sports+
02/02/2015 - Domingo - Los Angeles Lakers @ New York Knicks - 17h - Sports+

*O jogo entre Blazers e Nets previsto para esta segunda-feira, no Sports+, foi cancelado devido a forte nevasca em New York. A liga concedeu ao canal a transmissão de Grizzlies e Magic.

23 de janeiro de 2015

Kobe Bryant poderia substituir Charles Barkley na TNT



Primeiro de tudo, esse boato surgiu antes da lesão de Kobe e não sabemos o rumo que o menino Mamba tomará nos próximos dias. Só que segundo relatos da Yahoo! Sports, o astro do Los Angeles Lakers poderá ser o sucessor de Charles Barkley na bancada do canal de televisão americana TNT (a que transmite a NBA com rodada dupla na quinta-feira). 

O contrato de Kobe encerra em 2016, mesmo ano que o acordo de Charles termina com a emissora. Fontes afirmam que o jogador gostaria de seguir trabalhando com o basquete, algo que ele faz há quase 20 anos. Se aposentando, ser um analista seria o caminho mais fácil. A ideia do canal é ver o aumento na audiência contando com a presença de Kobe nos comentários. Outro fato que seria espetacular é que ele dividiria a bancada com o amigo/desafeto Shaquille O'Neal. Alguma coisa bombaria mais que isso? 

Volto a repetir: essa especulação levantada pela Yahoo! Sports, um veículo de comunicação muito conceituado nos Estados Unidos, saiu antes da lesão no ombro. A expectativa é que o Mamba perca o restante da temporada. Aí surge a dúvida: ele se aposenta ou segue para mais uma temporada?

22 de janeiro de 2015

Nova lesão afasta Kobe por tempo indeterminado


O NBA League Pass está liberado! Entenda como aproveitar

O Los Angeles Lakers anunciou na tarde desta quinta-feira que o ala Kobe Bryant sofre com problema no músculo rotatório de seu ombro e que o jogador fica longe das quadras por tempo indeterminado. A lesão aconteceu durante a derrota dos Lakers para o New Orleans Pelicans, onde atuou por 30 minutos.

A organização da califórnia só ficou sabendo da contusão do camisa 24 no dia de hoje após uma ressonância magnética. Agora Kobe retorna imediatamente para Los Angeles e será examinado amanhã pelos médicos da equipe. São eles que vão determinar o tempo estimado de recuperação.

O que mais é instigante nessa história é que o desconforto apareceu no terceiro período em um lance simples. Até aí tudo certo. O problema é que Kobe seguiu jogando no terceiro período e foi até o final do último. Até o pessoal do LakersNation ficou indignado com a decisão do treiandor Byron Scott em manter o atleta que seguidamente vem sido poupado para descansar os músculos e o corpo. 

A má notícia para a torcida do Lakers é já houve problemas semelhantes na NBA e a maioria parou pelo mesmo tempo, precisando passar por procedimento cirúrgico. É um músculo do ombro que seguidamente está trabalhando por causa do ato dos arremessos. O último caso foi Patty Mills, campeão com o San Antonio Spurs. O australiano foi para a cirurgia e ficou longe das quadras por SETE meses. Voltou "novo' para defender o título com os texanos. 

As lesões estão fazendo parte da fase final da carreira do Kobe. Ele perdeu oito meses após a ruptura do tendão de aquiles. Retornou, jogou seis partidas e logo sofreu uma fratura no joelho que acabou com suas pretensões naquela temporada. Para 2014/2015, ele voltou determinado a ser o Kobe dos velhos tempos. Em um Lakers fraco e sem muitos talentos, o ala-armador estava com uma rotina de 35 minutos por jogo (EM SUA 19ª TEMPORADA!!!) e viu seu corpo dizer: "AMIGO, VAI COM CALMA". Desde então, Byron Scott e sua comissão começou a montar um programa de descansado.

Há quem diga que Bryant perderá o All-Star Game. É uma possibilidade. Se confirmar o que vimos nas votações, ele será titular e perderá mais uma vez o jogo das estrelas. Caberá a NBA decidir quem entrará no seu lugar.

Siga o Paixão NBA no Twitter